nós que aqui estamos por vós esperamos !!! ateh quando porraaaa

bom galeraaa o blog eh feitoo pra quem eh fã de misterios filmes de terror contos e por aii vai com o tempo irei postar links de videos assim como contos e os top 10 de lugares assombrados e de misterios hahah espero q gostem !!!!!

obrigado Vincent por me fazer acreditar nos meus piores pesadelos !!!

Pesquisar este blog

10/03/2011

Poltergeists


Os poltergeist são uma das formas mais
incompreendidas dentro da actividade paranormal. A palavra “Poltergeist”
provém de uma palavra alemã que signigica “espíritos ruidosos”. Para
explicar por que criam poltergeists existem duas teorias que vamos
explicar na continuação.


- Uma delas, a mais conhecida dentro do mundo dos
parapsicólogos, diz-se que estes fenómenos, ou seja, a actividade
paranormal, é causada por uma pessoa da casa que deseja que lhe prestem
atenção, ou porque está a passar alguma crise emocional. Normalmente
são raparigas em idade adolescente emocionalmente instáveis. Crê-se que
este tipo de pessoa pode manipular inconscientemente os objectos da
casa com a mente. é desconhecido porque é que isto acontece em mulheres
com estas características, mas os feitos têm sido demonstrados. Parece
que quando a actividade começa a manifestar-se a rapariga está
passando algum tipo de problema emocional ou sexual. Este teoria é a
mais conhecida pois foi a que foi considerada em muitas ocasiões.


- A segunda teoria é a mais conhecida pelo publico
que não está muito dentro do mundo paranormal, pois já foi representada
muitas vezes em filmes, livros… O conhecimento massivo deste fenómeno
deu-se por causa do filme que tem o mesmo nome e trata-se de um feito
real. Esta teoria sustem que os fenómenos que ocorrem são causados por
gente que morreram na casa em outros tempo e que, por algum motivo
desconhecido, não podem descansar em paz. Com esta actividade o que
pretendem é de alguma maneira algum tipo de ajuda. Esta teoria não foi
provada e por isso é a menor credível de todas.


Seja pela razão que for, o certo é que as descrições
dos poltergeists reúnem umas características comuns. Algumas das
coisas que acontecem num caso de “espíritos ruidosos” são: Pancadas e
ruídos sem uma causa aparente; Os objectos ou móveis da casa se abrem
sem serem tocados por ninguém; Portas que se fecham à bruta como se de
uma corrente de ar se tratasse. Ou inclusive, portas que se abrem!!
Luzes que se apagam e se acendem… Todos estes feitos que não se podem
se explicar de uma maneira razoável e coerente.


As aparições de fenómenos poltergeist se remontam
durante quase toda a história. Já se ouve testemunhos destes fenómenos
desde do século XII. Apesar de naquela época se pensava que a culpa das
manifestações era do diabo e de outros demónios, assim como as bruxas e
os fantasmas dos mortos.


Os Poltergeists


Nova pesquisa científica que usa elementos do mundialmente famoso caso doPoltergeist de Enfield da mais um passo para provar conclusivamente a existência da atividade paranormal.

Uma pesquisa publicada no Journal of Society for Psychical Research concluiu que os ruídos registrados durante a atividade poltergeist em uma casa em Green Street no final de 1970 provavelmente não foram causados pela atividade humana normal.

As gravações, feitas entre 1977 e 1978, captaram uma série de acontecimentos inexplicáveis que atormentavam uma mãe e seus filhos - inclusive batidas nas paredes e móveis que se deslocavam.

Durante o ano de perturbações, casos de levitação e a presença de aparições também foram relatados.

Os eventos foram testemunhados pela familia, juntamente com agentes da polícia local, vizinhos e jornalistas, recebendo a atenção da mídia global.

As gravações pela primeira vez foram analisadas em detalhe, e os sons de batidas nas paredes e mobilia foram comparados com os mesmos sons recriados sob condições científicas. Os resultados mostraram que os ruídos inexplicáveis em Enfield não produziram padrões normais de onda sonora.

Guy Lyon Playfair - que passou dois anos investigando o caso na época, e contou os acontecimentos em um livro, congratulou-se com a pesquisa.

Ele disse: "Isto é absolutamente o maior avanço dos últimos 30 anos, e é facilmente reproduzível, como todas as provas científicas devem ser."

O autor e pesquisador acrescentou: "Ao fazer esta pesquisa, a ordem científica foi posta em uma área muito louca - a atividade poltergeist. Eu não acho que isso já foi feito antes."

A pesquisa foi conduzida pelo Dr. Barrie Colvin, que concluiu que os ruídos registrados como incidentes inexplicáveis de "atividade paranormal" podem ser claramente diferenciados por causa de suas propriedades acústicas anormais - que são evidentes quando analisadas.

O Dr. Colvin disse: "Há indícios de que as propriedades acústicas das duas classes de sons são diferentes e que esta técnica pode ser usada para diferenciar entre os sons de batidas normais e paranormais."

Questionado se acreditava que tal atividade poderia retornar à casa de Enfield, Playfair disse: "É extremamente improvável".

A casa da família Hodgson em Enfield, Norte de Londres: epicentro da atividade paranormal

"Quando a família saiu de férias fiquei na casa sozinho, esperando muito que algo acontecesse - mas não teve um rangido. Eu tentei bater e gritar com a coisa, mas nada. "

A última atividade na casa foi relatada em setembro de 1978. Mas nos 32 anos que se seguiram, o interesse no caso continuou intenso - especialmente porque existem extensas gravações de áudio da atividade, incluindo vozes gravadas. O caso foi objeto de numerosos documentários para a televisão.

Playfair acrescentou: "É aceito como um dos casos clássicos, havia muitas pessoas envolvidas, e eu acho que foi o primeiro, ou o segundo caso, que os investigadores estiveram desde o início e ficaram direto até o fim."

18/01/2011

o local mais assombrado do Brasil !!!

O Edifício Joelma de 25 andares foi um dos prédios mais importantes do centro de São Paulo no Brasil.


No manhã de 1 de Fevereiro de 1974 Sexta-feira por volta das 8:50, o edifício sofreu um incêndio que durou por mais de quatro horas resultando na morte de 189 pessoas e cerca de 345 feridos.


O Edifício Joelma foi então recuperado e renomeado para Condomínio Edifício Praça da Bandeira, mas continua a ser assombrado pelos fantasmas das pessoas que morreram naquele fatídico dia.


Consta no entanto que o local é carregado de uma estranha energia espiritual já antes do edifício Joelma ter sido ser construído em 1972.

Em 1948 existiu uma casa onde mais tarde viria a ser construído o edifício. Nessa casa morava com a sua mãe Benedita e as irmãs Cordélia e Maria Antonieta um professor de química orgânica chamado Paulo Camargo.

Edifício Joelma

Professor Paulo Camargo a tocar piano.


Paulo assassinou a tiro a mãe e as irmãs, lançando seguidamente os seus corpos a um poço que este mandara construir no quintal da casa, depois Paulo, já acompanhado pela polícia pediu para ir à casa de banho, onde se suicidou com um tiro no peito.

Edifício Joelma

Já acompanhado pela polícia o assassino pede para ir à casa de banho e suicida-se.


A polícia considerou duas hipóteses para o assassinato. A primeira seria que a família não aceitava a sua namorada. A segunda é que Paulo teria matado a sua família porque estes sofriam de uma doença e Paulo não queria ter que cuidar delas. A verdade é que o mistério de tamanha atrocidade nunca foi desvendado.

Edifício Joelma

Traseiras da casa onde se deram os crimes.

Edifício Joelma

Recuperação dos corpos deitados ao poço.


Os corpos forma resgatados do poço pelo corpo de bombeiros, só que um dos bombeiros viria também ele a ser vítima da maldição e morreu pouco tempo depois vítima de infecção cadavérica. Este caso abanou a população de São Paulo e ficou gravado na história como o caso do "Crime do Poço". Logo depois o lugar ganhou fama de estar assombrado.

Edifício Joelma

Corpos das vítimas depois de retiradas do poço. Os corpos estavam pendurados de cabeça para baixo com sacos na cabeça.

A casa viria a ser demolida anos mais tarde e em 1972 era inaugurado o Edifício Joelma, um prédio moderno de 25 andares construído exactamente por cima do mesmo terreno onde se situava a casa do "Crime do Poço". Devido ao crime que ali se dera, a numeração da rua foi modificada, mas a maldição permaneceu.


Quase dois anos depois de sua construção, o edifico era avassalado por um terrível incêndio causado por um curto-circuito no sistema de ar condicionado no 12º andar. Em pânico e sem terem para onde fugir, as pessoas começaram a dirigir-se aos andares superiores.

À medida que a temperatura aumentava vertiginosamente as pessoas suicidavam-se atirando-se do alto do edifício para fugir ao calor, 40 ao todo soube-se mais tarde.

Edifício Joelma

No combate às chamas, muita coisa falhou; faltou água nos carros do Corpo de Bombeiros, a escada extensível chegava apenas aos andares do meio, o edifício não tinha heliporto e as suas telhas de amianto suportadas por vigas de madeira fraca impediram os helicópteros de poisar.


Apesar de toda estrutura do prédio ser incombustível, todo o material de compartimentação e acabamento não era e não havia qualquer sistema de segurança contra incêndios, por isso o fogo rapidamente se propagou e ficou fora de controlo.


A maioria das pessoas que conseguiram chegar ao telhado conseguiu salvar-se pois abrigaram-se com as telhas de cimento amianto, as que não fizeram isso morreram sob os efeitos do intenso calor e fumo.

Edifício Joelma


Apesar de não recomendado, grande parte das 422 pessoas que se salvaram, escaparam pelos elevadores que conseguiram fazer descidas expressas pela habilidade dos ascensoristas e graças à demora do sistema eléctrico dos elevadores ser afectado pelas chamas.


No entanto as últimas treze pessoas que usaram o elevador para tentaram fugir aquele inferno foram encontradas carbonizados dentro do mesmo. Esses corpos nunca foram identificados sendo depois enterrados lado a lado no cemitério de São Paulo. Ainda hoje os fiéis quando vão ao cemitério costumam deitar água com um regador na campa dos treze. Segundo eles, como as vítimas morreram queimadas necessitam de água.


Cinco anos depois, foi realizado um filme baseado na tragédia do Edifício Joelma, mas mesmo durante as filmagens ocorreram vários fenómenos misteriosos.

Edifício Joelma

Capa do filme baseado nos factos do incendio no Joelma.

Ruídos estranhos eram ouvidos em locais onde não estava ninguém, aparições eram captadas pelas câmaras da equipa de filmagens e a mais caricata foi quando reveladas as fotografias da cena da morte das personagens; as fotos mostravam rostos de pessoas que não estavam nas filmagens.

Edifício Joelma

Aparição de um fantasma numa das cenas do filme "Joelma 23º Andar", baseado no incendio do Edifício Joelma.

Mesmo recuperado e com novo nome, os fantasmas continuam a vaguear pelo edifico nos dias de hoje e a tentativa das pessoas de se livrarem das assombrações tem sido em vão.

mistérios da longividade




li ching yun
O senhor da foto ao lado é
Li Ching Yun (ou Yuen), nascido na região de Kaihslen, província chinesa de Szechwan. Li Ching Yun foi um mestre taoísta, herbalista e praticante de Chi Kung (exercícios para o cultivo da energia). Algumas fontes dizem ainda que foi artista marcial e professor de artes marciais.

Segundo registros de documentos oficiais chineses, acredita-se que Li tenha morrido aos inacreditáveis256 anos.

Os obituários de 1933 publicados na revista norte-americana “Time” e no “The New York Times” relatam que Li Ching Yun “enterrou 23 esposas e teve 180 descendentes”.

A morte de Li aconteceu em 6 de maio de 1933, mas o seu nascimento é ainda um mistério que provavelmente nunca será desvendado (pelo menos não de modo irrefutável para as mentes ocidentais).

Segundo o obituário publicado no New York Times, o próprio Li afirmou que havia nascido em 1736 e que portanto, na data de sua morte, teria 197 anos. A história dos 256 anos surgiu com o chefe do departamento de Educação da Universidade Minkuo, o Professor Wu Chung-chien que disse ter encontrado registros mostrando que Li havia de fato nascido em 1677 e que o Governo Imperial Chinês havia congratulado-o tanto em seu aniversário de 150 anos, como no de 200 anos.

18/08/2010




esseeeeeee daIII COM CERTEZAAA EH O MELHORRR SITEEE PRA DOWNLOAD DE FILMES DE ZOMBIES HUAHUAHUAUHA COM CERTEZAAA O BLOG DO CARA EH FERA DIMAISSS !!!!

http://filmesdezombies.blogspot.com/ TEM DE UM TUDO SOBRE O GENERO ATEH MSMO ALGUMAS RARIDADE !!!! APROVEITEM !!!

02/08/2010

As 10 maiores assassinas de todos os tempos!

1- ELIZABETH BATHORY

Época em que atuou: Entre 1600 e 1611, na Hungria
Quantos matou: Entre 40 e 600
O que fez: A rainha das serial killers era uma condessa húngara muito louca. Interessada por magia negra, Elizabeth acreditava que conseguiria continuar jovem para sempre - desde que tomasse banho em sangue humano! Para o "tratamento rejuvenescedor", ela ordenava o rapto de garotas dos vilarejos próximos ao seu castelo. Depois, torturava, assassinava e usava o sangue das vítimas
Que fim levou: Por pertencer à nobreza, Elizabeth nunca foi acusada formalmente de qualquer crime. Mas o rei da Hungria Mathias II ordenou que ela ficasse presa na torre de seu próprio castelo, onde morreu em 1614 de causas naturais


2- MARY ANN COTTON

Época em que atuou: Entre 1852 e 1872, na Inglaterra
Quantos matou: Entre 15 e 21
O que fez: Ainda jovem, ficou grávida de um ferroviário e casou-se com ele. As suspeitas começaram quando o marido e alguns de seus filhos morreram por complicações gástricas. Depois, o segundo marido e mais dois filhos dele foram pro céu com sintomas parecidos. A mesma coisa aconteceu com um terceiro marido e outros parentes...
Que fim levou: A polícia concluiu que Mary Ann matava suas vítimas envenenando-as com arsênico e ficava com o seguro deixado pelos maridos mortos, eliminando possíveis herdeiros rivais. Foi enforcada em 24 de março de 1873

3- MARYBETH TINNING

Época em que atuou: Entre 1972 e 1985, nos Estados Unidos
Quantos matou: 9 ou mais
O que fez: Mesmo com saúde normal, seus nove filhos tiveram de ser hospitalizados às pressas e acabaram morrendo. A princípio, os médicos acreditaram tratar-se de alguma doença genética herdada da mãe. Mas a explicação furou em 1981, com a morte de um menino de 2 anos de idade adotado por Marybeth. Num inquérito policial, ela confessou ter sufocado três de seus bebês ainda no berço
Que fim levou: Condenada em 1987, cumpre pena numa prisão em Nova York. Em 2007, um juiz irá decidir se ela terá direito à liberdade condicional

4- MARIE NOE

Época em que atuou: Entre 1949 e 1968, nos Estados Unidos
Quantos matou: 8
O que fez: Protagonista de um dos casos mais chocantes de infanticídio (morte dos filhos), Marie teve dez filhos que morreriam um depois do outro, de causas supostamente naturais. Desconfiada, a polícia começou a investigar. Marie Noe confessou ter asfixiado quatro filhos, mas as provas indicavam que ela era culpada pelo assassinato de pelo menos oito deles
Que fim levou: Em 1999, um júri considerou que Marie Noe sofria de problemas mentais e a condenou a 20 anos de prisão, com cinco anos de tratamento psiquiátrico obrigatório

5- GENENE JONES

Época em que atuou: Entre 1981 e 1983, nos Estados Unidos
Quantos matou: 50 ou mais
O que fez: Contratada como enfermeira por um hospital do Texas, foi acusada de aplicar injeções com medicamentos letais. Por causa disso, mais de 50 bebês, crianças e idosos teriam ido estudar a geologia dos campos santos. Mas provas decisivas da maioria das mortes nunca foram apresentadas
Que fim levou: Foi condenada em 1984 por dois assassinatos que puderam ser comprovados. Suas penas somam 159 anos de prisão e ela segue presa até pelo menos 2009, quando terá direito a pedir liberdade condicional

6- BELLE GUNNESS

Época em que atuou: Entre 1900 e 1908, nos Estados Unidos
Quantos matou: Mais de 40
O que fez: Belle levava uma vida sossegada, não fosse por algumas coincidências: seu primeiro marido morreu subitamente. O segundo marido também foi pro saco, junto com o bebê que ele trouxera do outro casamento. Também rolaram mais umas 40 mortes estranhas: amantes, filhos, uma sogra... Em 1908, ela sumiu, depois de um incêndio em sua fazenda
Que fim levou: Investigações indicam que Belle envenenou vários familiares e amigos. Mas até hoje é um mistério se ela morreu no incêndio de 1908 ou se conseguiu escapar...

7- ROSEMARY WEST

Época em que atuou: Entre 1977 e 1987, na Inglaterra
Quantos matou: Pelo menos 10
O que fez: Estuprada na adolescência, Rosemary começou sua carreira de serial killer depois de juntar os trapinhos com o marido Fred West. Por dez anos, o casal atraía para sua casa garotas desabrigadas. As meninas eram torturadas, violentadas e, depois de mortas, tinham o corpo desmembrado. Após a prisão do casal, a polícia encontrou na casa o cadáver de uma de suas filhas e os restos de outras nove mulheres
Que fim levou: Condenada à prisão perpétua em 1995 por dez mortes, cumpre pena até hoje

8- AILEEN CAROL WUORNOS

Época em que atuou: Entre 1989 e 1990, nos Estados Unidos
Quantos matou: Provavelmente 7
O que fez: Teve uma infância de dar dó: era filha de um homem acusado de pedofilia, foi abandonada ainda criança pela mãe e criada por avós maternos que a espancavam. Para piorar, Aileen teria sido estuprada na adolescência - ela acusou o próprio avô. Depois, envolveu-se com uma amante lésbica e virou prostituta, matando pelo menos seis clientes num período de alguns meses
Que fim levou: Condenada à morte, foi executada em 2002. Sua história inspirou o filme Monster - Desejo Assassino (2004)

9- JANE TOPPAN

Época em que atuou: Entre 1880 e 1901, nos Estados Unidos
Quantos matou: Pelo menos 31
O que fez: O mundo de Jane caiu quando o noivo tascou-lhe um pé na bunda. Rejeitada, a moça tentou o suicídio. Sobreviveu e virou enfermeira particular, ostentando uma extensa lista de pacientes com mortes misteriosas. Em 1901, a polícia descobriu que ela aplicava em segredo doses letais de morfina em seus clientes
Que fim levou: Jane confessou 31 assassinatos e disse que queria tornar-se a maior assassina da história. Foi considerada louca e internada num asilo, onde morreu aos 84 anos

10- NANCY HAZLE DOSS

Época em que atuou: De 1927 a 1953, nos Estados Unidos
Quantos matou: Pelo menos 4
O que fez: Seu pai a forçava a cortar lenha aos 5 anos de idade e a obrigou a casar com um rapaz que mal conhecia. Em 1927, duas das quatro filhas do casal morreram - supostamente, por intoxicação alimentar. Nancy se separou e voltou a casar mais quatro vezes, mas todos os maridos tiveram morte suspeita. Em 1945, um neto morreu sob seus cuidados. O mesmo aconteceu com uma sogra anos depois
Que fim levou: Admitiu o assassinato de quatro maridos e foi condenada à prisão perpétua em maio de 1955. Morreu de leucemia na cadeia em 1965.

18/06/2010

- A “Dama Marrom”

A mais famosa fotografia de fantasma jamais tirada. Já havia falado um pouco sobre ela em outro post, (”O Hall de Raynham”). É dito que o fantasma é de Lady Dorothy Townshend, esposa de Charles Townshend, Segundo Visconde de Raynham, residentes de Raynham Hall em Norfolk, Inglaterra, no início dos anos 1700. Diz a lenda que Dorothy, antes de casar com Charles, foi amante de Lord Wharton. Charles, é claro, suspeitou da infidelidade da esposa. Apesar dos registros oficiais afirmarem que ela morreu e foi enterrada em 1726, suspeita-se que o funeral foi um embuste e que na verdade Charles trancou sua mulher em um canto remoto da casa até o dia que ela morreu, muitos anos depois.

Diz-se que o fantasma da Dama Marrom assombra não só as escadarias, como também outras partes da casa. A foto foi tirada em setembro de 1936, por Captain Provand e Indre Shira, que eram dois fotógrafos contratados pela revista Country Life. Assim que a fotografia foi revelada, o fantasma da Dama Marrom foi visto pela primeira vez. Mesmo com o fantasma na escada, a revista Country Life publicou a polêmica foto, em 16 de dezembro de 1936.

Desde então, o fantasma ainda é visto, ocasionalmente.

- O fantasma de Lord Combermere

Esta foto da Abadia de Combermere foi tirada em 1891por Sybell Corbert. A figura de um homem pode ser vista na cadeira maior, à esquerda. É possível ver claramente a cabeça, o colarinho e o braço direito. Tal aparição é considerada como sendo do Lord Combermere.

Lord Combermere foi um comandante da Cavalaria Britânica, nos anos 1800. Destacou-se em diversas campanhas militares. A Abadia de Combermere está localizada em Cheshire, Inglaterra, e fui fundada por monges beneditinos em 1133. O Lorde foi também governador de Barbados, e está conectado a outro mistério envolvendo esta ilha (dedicarei outro post somente a este mistério, em breve).

Pois bem. Combermere morreu em 1891, quando foi atropelado e morto por uma carruagem puxada por cavalos. No momento que Sybell Corbert tirou a foto acima, o funeral do Lorde estava acontecendo a algumas milhas dali. A exposição da foto, segundo Corbert se lembraria, levou cerca de 1 hora. Alguns disseram que durante esse tempo algum criado teria entrado no recinto e sentado-se na cadeira, criando então o efeito da imagem transparente que se vê na fotografia. Entretanto esta explicação foi refutada pelos membros da criadagem, já que todos estavam no funeral naquele momento.

De arrepiar…

- Freddy Jackson

Uma das fotos mais famosas e intrigantes de fantasmas. Foi tirada em 1919 e publicada pela primeira vez em 1975 por Sir Victor Goddard, um oficial aposentado da R.A.F. A fotografia é do grupo que fazia parte do esquadrão de Goddard, que serviu na Primeira Guerra Mundial à bordo do HMS Daedalus. Como pode ser visto no destaque, a foto mostra uma face fantasmagórica extra no grupo. É dito que seja o rosto de Freddy Jackson, um mecânico aéreo morto dois dias antes por uma hélice de avião. O funeral dele aconteceu no dia que esta foto foi tirada. Os membros do esquadrão reconheceram facilmente ser o rosto de Jackson. Alguns acreditam que ele não tenha se dado conta de que morreu, e que por isso resolveu ir participar da foto do grupo.

- O fantasma da Escadaria Tulipa

Esta famosa foto foi tirada em 1966, pelo Rev. Ralph Hardy, um sacerdote aposentado de White Rock, Colúmbia Britânica. A intenção dele era apenas fotografar a bela escada espiral, conhecida como “escadaria tulipa”, da Queen’s House, em Greenwich, Inglaterra. Inesperadamente a foto revelou não apenas a escada, mas também uma estranha presença: uma figura fantasmagórica que parece se inclinar sobre o corrimão, segurando-o com as duas mãos. Especialistas, incluindo alguns da Kodak, examinaram o negativo original da fotografia e concluíram que não foi adulterado/falsificado. É dito que inexplicáveis figuras foram vistas na mesma ocasião, nas proximidades da escada, e também passos inexplicáveis foram ouvidos.

Apesar de essa ser a foto de fantasma mais famosa do local, não foi uma ocorrência única. Mais pessoas dizem terem visto, ouvido ou presenciado situações inexplicáveis na Queen’s House. Incluindo o pessoal que trabalha lá. Os eventos estranhos vão desde aparições fantasmagóricas, passos inexplicáveis, portas que se fecham (sem que alguém as feche ou haja corrente de vento), choros de criança, à turistas que são beliscados por dedos invisíveis.

- O fantasma do banco de trás

A senhora Mabel Chinnery havia ido visitar o túmulo de sua mãe, um dia, em 1959. Ela havia trago sua câmera fotográfica para fotografar a sepultura e os arredores. Após ter tirado algumas fotos do túmulo, ela tirou uma foto, de bobeira, do marido, que a estava esperando sozinho no carro. Ou melhor, ele parecia sozinho. Quando a fotografia foi revelada, o casal ficou mais do que surpreso ao notar uma segunda presença na imagem, uma figura de óculos, sentada no banco de trás do carro. A senhora Chinnery imediatamente reconheceu o rosto de sua mãe, a pessoa a quem tinham visitado o túmulo, naquele mesmo dia! Um expert em fotografia analisou a foto e garantiu que a imagem da mulher não era decorrente de dupla exposição nem de reflexo. Na verdade, ele apostou a própria reputação em nome da veracidade dessa fotografia.

- O fantasma do cemitério Boothill

Esta é a foto que mudou a minha opinião sobre fantasmas“, disse Terry Ike Clanton, que mantém o website TombstoneArizona.com. Clanton é ator, músico e um cowboy poeta. Clanton tirou essa foto de seu amigo, no cemitério Boothill. A fotografia foi tirada em preto-e-branco propositalmente, pois queriam um efeito de época, como se a foto tivesse sido tirada no Velho Oeste dos anos 1800. Entretanto, quando a fotografia foi revelada, em uma loja local, Clanton ficou assustado com o que viu: entre os túmulos, logo a direita do seu amigo, há uma imagem do que parece ser um homem com um chapéu preto. Pela altura o homem ou parece não ter pernas, ou estar de joelhos, ou estar saindo do chão.

Clanton garante que não havia mais ninguém na área quando tirou a foto, e ele acredita que a pequena figura esteja portando uma faca. Clanton chama a atenção para mais um detalhe na imagem. Se repararmos na direção da sombra do amigo, ela está posicionada na direita do “fantasma”. A figura fantasmagórica deveria ter uma sombra parecida (se não fosse um “fantasma”), e no entanto, não tem…

- O fantasma do prédio em chamas

Em 19 de Novembro de 1995, o Wem Town Hall, uma antiga construção, em Shropshire, Inglaterra, queimou por completo. Muitas pessoas se juntaram ao redor do edifício, construído em 1905, para vê-lo ser consumido pelas chamas. Tony O’Rahilly, um morador local foi um desses curiosos e tirou fotos do espetáculo com lentes de telefoto de 200mm, do outro lado da rua. Uma dessas fotografias mostra algo que parece ser uma pequena, e parcialmente transparente, menina parada na porta. Nem O’ Rahilly, nem nenhuma outra testemunha do incêndio disse ter visto a menina no local naquele momento.

O’Rahilly levou os negativos da foto para serem analisados por um especialista na Association for the Scientific Study of Anomalous Phenomena, que então repassou o caso para ser estudado pelo Dr. Vernon Harrison, um expert em fotografia, antigo presidente da Royal Photographic Society. Harrison examinou cuidadosamente tanto a foto impressa como seu negativo e concluiu que não havia adulteração/falsificação. A foto era genuína.

Mas quem é a menina? O local do edifício (Wem), havia sido, em tempos antigos, um vilarejo pacífico que foi devastado pelo fogo. Em 1677, os registros históricos afirmam, o fogo destruiu muitas das casas de madeira da cidade. Diz a lenda que uma menina, Jane Churm, acidentalmente incendiou um teto de palha com uma vela. Muitos acreditam que o fantasma dela assombra essa área, e que ela foi vista em outras ocasiões.

- Os fantasmas do SS Watertown

James Courtney e Michael Meehan, eram membros da tripulação do SS Watertown, e estavam limpando o tanque de carga desse navio petroleiro enquanto ele saía do canal do Panamá em direção à cidade de Nova York, em dezembro de 1924. Através de um acidente muito estranho, os dois homens foram dominados por vapores de gás e mortos. Conforme o costume da época, os marinheiros foram sepultados no mar, na costa do México, em 4 de dezembro.

Mas, essa não seria a última vez que os companheiros dos dois marinheiros os veriam… No dia seguinte, antes do pôr-do-sol, um imediato reportou ter visto as faces de dois homens nas ondas à bombordo do navio. Eles permaneceram na água por 10 segundos, e então desapareceram. Por vários dias depois, as faces fantasmagóricas dos marinheiros foram claramente vistas pelos outros membros da tripulação, na água ao redor do navio.

Ao chegarem em Nova Orleans, o capitão do navio, Keith Tracy, reportou os estranhos eventos ao seus empregadores, da Cities Service Company, que recomendaram que ele fotografasse as misteriosas faces. E foi o que o capitão fez. Na viagem seguinte, assim que os rostos apareceram novamente na água, ele tirou 6 fotos, e guardou a câmera e o filme no cofre do navio. Quando o filme foi revelado, cinco das fotos não mostraram nada além da espuma da água. Mas a sexta mostra os rostos dos marinheiros mortos. Os negativos foram analisados por uma agência de investigação. Após mudanças na tripulação do navio, as faces nunca mais foram vistas…

- A garota de Bachelor’s Grove

Esta foto foi tirada durante uma investigação no cemitério de Bachelor’s Grove, próximo a Chicago, pelaGhost Research Society (GRS). Em 10 de agosto de 1991, vários membros do GRS estavam no cemitério, um pequeno e abandonado cemitério nos limites de Rubio Woods Forest Preserve, próximo ao subúrbio de Midlothian, Illinois. Com a reputação de ser um dos cemitérios mais assombrados dos EUA, o Bachelor’s Grove já foi o local de mais de 100 diferentes testemunhos de fenômenos estranhos, incluindo visões e barulhos inexplicáveis, e até bolas de luz.

Mari Huff, uma integrante da GRS, estava tirando fotos preto-e-branco com uma câmera infravermelha onde o grupo havia observado algumas anomalias em seus aparelhos de “caça-fantasmas”. O cemitério estava completamente vazio, a não ser pela equipe da GRS. Quando as fotos foram reveladas, uma imagem emergiu: uma moça, sozinha, sentada em uma lápide. Algumas partes do seu corpo parecem estar transparentes, e o vestido que usa parece fora de moda.

- O espectro da igreja Newby

Esta fotografia foi tirada em 1963 pelo Reverendo K. F. Lord na igreja de Newby, em North Yorkshire, Inglaterra. A foto é controversa porque é boa demais. O rosto coberto e a forma como olha diretamente para a câmera faz com que pareça posado – uma dupla exposição bem feita. Mesmo assim, supostamente, a foto foi analisada por especialistas em fotografia que disseram que a imagem não é fruto de dupla exposição. O Reverendo Lord disse que nada podia ser visto a olho nu quando tirou a foto do altar. Mas, quando o filme foi revelado, uma estranha figura encapuzada estava lá.

A igreja foi construída em 1870, e desde então, nunca havia tido nenhum relato de aparição, assombração ou qualquer outro fenômeno estranho no local. Algumas pessoas, que analisaram cuidadosamente as proporções dos objetos na foto, calcularam que o espectro deveria ter cerca de 2,75m!!!

- O fantasma do vovô

A foto é de Denise Russel. A senhora no centro da fotografia é a avó dela. Esta senhora viveu até a idade de 94 anos, quando sua mente começou a enfraquecer e ela teve quer ser colocada em um asilo especial. No fim da primeira semana, houve um piquenique para os residentes e seus familiares. A mãe e a irmã de Denise foram. A irmã tirou duas fotos naquele dia, e esta é uma delas. Foi tirada num domingo, 17 de agosto de 1997, e a família pensa que o homem atrás da avó na foto é o avô, que faleceu em 14 de agosto de 1984.

Ninguém havia notado o homem da foto até o Natal de 2000, (a avó já tinha falecido também), enquanto olhavam pelas fotos de família. A irmã de Denise achou que essa era uma ótima foto da avó delas, e resolveu que faria uma outra cópia para a mãe, e ainda ninguém havia notado a anomalia. Quando Denise chegou na casa dos pais para a festa de Natal, naquele dia, sua irmã lhe mostrou a foto novamente e disse: “com quem você acha que esse homem que está atrás da vovó se parece?” Ficaram estarrecidas. Era o vovô. Compare com as fotos em preto-e-branco desse senhor em vida:

- O fantasma da festa

Observe a animação acima. As duas fotos foram tiradas em 1988, no Hotel Vierjahreszeiten em Maurach, Áustria. Vários turistas haviam se reunido para um jantar de despedida no hotel, e decidiram tirar uma foto do grupo. Um dos participantes, o sr. Todd, armou sua câmera Canon na mesa do lado e apontou-a para o grupo. Ele programou o timer da câmera e correu para a mesa. A câmera deu o clique, mas o flash não disparou. Então Todd preparou a câmera para uma segunda foto. Desta vez o flash disparou.

O filme foi posteriormente revelado, e ninguém havia notado nada até que um dos participantes do jantar (e da foto!) notou que havia uma cabeça extra, meio borrada no meio do grupo, que apareceu na primeira foto (a que o flash não funcionou). Ninguém reconheceu a mulher fantasmagórica, e ninguém sabe dizer como a imagem dela apareceu na foto. Além de estar um pouco fora de foco, a cabeça dela é um pouco desproporcional comparada a dos outros integrantes da fotografia.

A foto foi examinada pela Royal Photographic Society, pelo departamento de fotografia da Universidade de Leicester e pela Society for Psychical Research (Sociedade de Pesquisa Psíquica), e todos afirmaram que a imagem na foto não é decorrente de dupla exposição.

- O bebê fantasma do cemitério

Uma mulher de nome sra. Andrews visitava o túmulo de sua filha em um cemitério em Queensland, Austrália em 1946 ou 1947. A sua filha Joyce havia morrido cerca de um ano antes, em 1945, com a idade de 17 anos. Quando tirou a foto do túmulo de Joyce, a sra. Andrews não notou nada fora do normal no local. Mas, quando o filme foi revelado, ela ficou atônita ao ver a imagem de uma criança sentada alegremente no túmulo de sua filha. O fantasma da criança parece saber da presença da sra. Andrews, pois olhava diretamente para a câmera.

Será possível uma dupla exposição? A sra. Andrews disse que não havia nenhuma criança ali perto quando tirou a foto, e sequer reconhece essa criança - ela jamais poderia ter tirado a foto desse bebê. Ela disse que não acreditava que o bebê em questão pudesse ser sua filha quando pequena.

Investigando o caso, o pesquisado paranormal australiano Tony Healy, visitou o cemitério no fim dos anos 90. Perto do túmulo de Joyce havia os túmulos de duas crianças.

- O fantasma da igreja Sefton

A igreja Sefton é uma estrutura antiga, iniciada no século 12 e finalizada no início do século 16, localizada em Merseyside, Inglaterra, logo ao norte de Liverpool. Esta fotografia foi tirada dentro da igreja, em setembro de 1999. De acordo com o livro de Brad Steiger, Real Ghosts, Restless Spirits and Haunted Places, quando esta foto foi tirada, só havia um único fotógrafo, além do que bateu a fotografia, no recinto.Nenhum dos dois lembram de ter visto uma outra pessoa ou sequer um fantasma no local, naquele momento. Pelo fato da figura estar toda de preto, especula-se que a aparição possa ser de um padre ou sacerdote.

+++

Pessoal, recebi da Simone uma foto tirada no dia 11/09/09, pelo marido dela, da fachada de um prédio nos EUA. A foto foi tirada com uma câmera digital Nikon Coolpix. Na foto, que coloquei abaixo, circulei em vermelho a imagem que supostamente seria a de um “fantasma”. Segundo a Simone, não havia ninguém no hall do prédio no momento em que a foto foi tirada, muito menos um sofá para se sentar. Ela diz ainda que no momento que a foto estava sendo tirada, acontecia uma homenagem às vítimas do 11 de Setembro em Nova York, próximo ao prédio. Para aumentar a imagem, basta clicar na foto.

Opiniões?

Suposto fantasma em prédio nos EUA - 11/09/09

Outras fotos do local:

Fachada do prédio Hall de entrada do prédio

O outro lado da rua (para quem pensou em um possível reflexo de um homem que poderia estar sentado em um lugar do outro lado da rua):

foto da casa 003

+++

11/03/2010

Pois pois. Já que ninguém descobriu o que aconteceu na foto acima, enviada pela internauta Simone, eu explico!

Não é uma foto de fantasma. Longe disso.

O que aconteceu foi que no momento em que a foto da fachada do prédio foi tirada, um caminhão da empresa americana “La-Z-Boy” (que vende poltronas e sofás) estava passando, e o fotógrafo captou (com um timing que podemos dizer, perfeito!) o instante em que o reflexo da foto que estampava o caminhão – a de um homem sentado numa poltrona - refletia na vidraça da porta do edifício!

Observem, abaixo:

La-Z-Boy "fantasma"

La-Z-Boy "fantasma"

A foto foi invertida, para que o que aparece escrito no reflexo pudesse ser melhor visualizado. É possível ver o baú do caminhão e que ele mostra não apenas a foto do homem sentado, mas um anúncio escrito.

Não foi dessa vez!